Get us in your inbox

Mariana Morais Pinheiro

Mariana Morais Pinheiro

Articles (137)

Os melhores restaurantes em Leça da Palmeira

Os melhores restaurantes em Leça da Palmeira

Le√ßa da Palmeira √© forte numa culin√°ria ecl√©ctica, que tanto acolhe restaurantes t√≠picos com comida tradicional portuguesa, como espa√ßos com duas estrelas Michelin, na vanguarda da melhor gastronomia. Bons e bonitos projectos gastron√≥micos t√™m despontado por aqui nos √ļltimos anos ‚ÄĒ das pizzas crocantes √†s cria√ß√Ķes vegetarianas, das carnes mais tenras aos peixes mais frescos. Se lhe apetece uma paisagem diferente, aposte numa vinda para estes lados e deixe-se surpreender pelos melhores restaurantes em Le√ßa da Palmeira. Depois da sobremesa, pe√ßa o caf√© junto ao mar.¬† Recomendado:¬†Os melhores bares de praia no Porto e arredores

Novos brunches para provar no Porto

Novos brunches para provar no Porto

Se já experimentou a maioria dos brunches da cidade e está à espera de uma lufada de ar fresco gastronómica, há boas novidades para provar no Porto. Durante a semana ou nos dias de descanso, na Foz ou nas ruas mais movimentadas da Baixa, vai encontrar desde os clássicos de inspiração americana, como panquecas e ovos, a propostas mais viajadas e inovadoras, tudo bem regado com sumos, cocktails e especialidades de café. Reserve uma mesa, junte os amigos e ponha a conversa em dia com a barriga bem aconchegada.  Recomendado: Os melhores brunches no Porto e arredores

Vinte escapadinhas por Portugal

Vinte escapadinhas por Portugal

Depois de dois anos de circunscri√ß√Ķes e limita√ß√Ķes e hesita√ß√Ķes, peg√°mos no calend√°rio de 2022, assinal√°mos os fins-de-semana grandes que a√≠ v√™m e come√ß√°mos a fazer planos para os aproveitar ao m√°ximo noutras paragens, do Minho √†¬†Madeira, em alojamentos bem bonitos e confort√°veis. S√£o¬†os caminhos mais r√°pidos para o chamado¬†slow living, esse conceito sedutor mas fugidio. Depois destas escapadinhas, voltaremos certamente muito mais felizes e dispon√≠veis √†s nossas cidades de sempre, √† felicidade desse casamento, queiram elas perdoar-nos a infidelidade. Recomendado: Destinos a menos de uma hora do Porto

Vinte escapadinhas por Portugal

Vinte escapadinhas por Portugal

Depois de dois anos de circunscri√ß√Ķes e limita√ß√Ķes e hesita√ß√Ķes, peg√°mos no calend√°rio de 2022, assinal√°mos os fins-de-semana grandes que a√≠ v√™m e come√ß√°mos a fazer planos para os aproveitar ao m√°ximo noutras paragens, do Minho √† Madeira, em alojamentos bem bonitos e confort√°veis. S√£o¬†os caminhos mais r√°pidos para o chamado slow living, esse conceito sedutor mas fugidio. Depois destas escapadinhas, voltaremos certamente muito mais felizes e dispon√≠veis √†s nossas cidades de sempre, √† felicidade desse casamento, queiram elas perdoar-nos a infidelidade. Recomendado:¬†Os novos turismos que valem a viagem ¬†

Seis sítios para comprar disfarces e máscaras de Carnaval no Porto

Seis sítios para comprar disfarces e máscaras de Carnaval no Porto

Est√° a chegar o dia mais divertido do ano e √© preciso come√ßar a escolher o que vai usar para a festa. Se estiver indeciso, porque j√° se disfar√ßou de tudo e mais alguma coisa,¬†nesta lista vai encontrar v√°rios s√≠tios¬†para comprar¬†disfarces e m√°scaras de Carnaval no Porto. E h√° de tudo. Desde fatos mais habituais,¬†como palha√ßo, m√©dico ou pirata, a outros mais arrojados e extravagantes, como o de mexilh√£o ou o¬†de r√©ptil mutante. Capriche.¬†√Č Carnaval, ningu√©m leva a mal.¬† Recomendado: As melhores festas de Carnaval no Porto

Os melhores restaurantes no Porto com refei√ß√Ķes at√© dez euros

Os melhores restaurantes no Porto com refei√ß√Ķes at√© dez euros

Comer bem √© uma satisfa√ß√£o. Comer bem e pagar pouco √© um sonho. And√°mos √† procura dos melhores restaurantes no Porto com refei√ß√Ķes at√© 10‚ā¨ e encontr√°mos um pouco de tudo. Das t√≠picas tascas portuenses ‚ÄĒ j√° quase em extin√ß√£o, mas que continuam a servir petiscos de tr√°s da orelha, como pratinhos de presunto e papas de sarrabulho ‚ÄĒ, aos s√≠tios da moda, com cartas repletas de bowls coloridas e com torres de panquecas fofas. Pelo caminho descobrimos ainda lugares com pendor vegan e vegetariano e outros onde um bom hamb√ļrguer √© o rei da parada. Se est√° curioso, leia o que se segue e guarde esta lista consigo. Primeiro no cora√ß√£o, depois no est√īmago. Recomendado: Os melhores restaurantes para comer muito e pagar pouco

As pessoas com quem queremos jantar em 2022

As pessoas com quem queremos jantar em 2022

√Č a t√≠pica pergunta de entrevista de emprego, uma oportunidade para quem quer o lugar brilhar, ou uma rasteira para quem foi mal preparado: ‚ÄúSe pudesse escolher, quem levaria a jantar?‚ÄĚ N√≥s n√£o estamos √† procura de um novo trabalho nem pretendemos impressionar quem nos l√™ com clich√©s e lugares comuns, mas come√ßamos o ano com um h√°bito antigo da Time Out Lisboa: a escolha das pessoas com quem queremos jantar no ano que agora come√ßa. Nos par√°grafos que se seguem, n√£o vai encontrar pol√≠ticos de renome, estrelas de Hollywood, membros da realeza, pr√©mios Nobel da Paz ou deuses de beleza por quem possamos ter uma paixoneta desde a adolesc√™ncia. Vai encontrar, sim, promessas e rezadas, gente com quem nos queremos cruzar nos pr√≥ximos meses pelos palcos, museus, restaurantes, ecr√£s, livros e redes sociais. Gente que queremos que nos impressione. A n√≥s e a si, que arranca o ano connosco.

Limpeza interior: experimente estes programas detox com entrega em Lisboa

Limpeza interior: experimente estes programas detox com entrega em Lisboa

Ano novo, pr√©-Ver√£o, p√≥s-excessos. N√£o h√° uma altura certa para desintoxicar, e n√£o estamos s√≥ a falar do a√ß√ļcar que poder√° ou n√£o ter ingerido a mais para lidar com a vida. O √ļltimo ano tem sido t√≥xico e todos precisamos de uma limpeza interior, de refor√ßar o sistema imunit√°rio e continuar com saudinha, sem bicho. Para isso, nada melhor do que ingerir fruta e legumes em barda, sempre consciente das necessidades nutricionais do seu corpo. Se n√£o sabe o que fazer √† vida e n√£o tem tempo para andar a cortar curgetes ou fazer sumos naturais, n√≥s ajudamos. N√£o √© coisa para estar sempre a fazer e achar que anula os hidratos de carbono que comeu a mais, mas pode escolher um programa detox com entrega em Lisboa para nutrir o corpo e desmistificar essa ideia de que detox √© asneira s√≥ para passar fome. Se, pelo meio, quiser perder uns quilinhos e for bem sucedido, encare como uma vit√≥ria. Recomendado:¬†Os melhores restaurantes saud√°veis em Lisboa

Dez menus para o jantar de passagem de ano

Dez menus para o jantar de passagem de ano

√Č uma noite de glamour (dizem) e em que vale a pena subir a parada para se despedir de um 2021 de loucos e abra√ßar as novidades do ano que se avizinha. Com mais pompa e circunst√Ęncia, ou n√£o, mas sempre com um banquete digno, damos-lhe uns quantos menus de passagem de ano para quem quer e pode deixar uma nota preta na mesa. Se n√£o est√° para gastar assim tanto, tamb√©m¬†encontra aqui¬†sugest√Ķes do que comer na √ļltima noite do ano. Uma coisa √© certa: n√£o vai ter de andar de roda dos tachos gra√ßas a estes menus para o jantar da passagem de ano.¬† Recomendado: 15 pe√ßas de roupa e acess√≥rios para usar na passagem de ano

Menus para o jantar de passagem de ano em Lisboa

Menus para o jantar de passagem de ano em Lisboa

√Č uma noite de glamour (dizem) e em que vale a pena subir a parada para se despedir de um 2021 de loucos e abra√ßar as novidades do ano que se avizinha. Com mais pompa e circunst√Ęncia, ou n√£o, mas sempre com um banquete digno, damos-lhe uns quantos menus de passagem de ano para quem quer¬†festejar a √ļltima noite do ano¬†sem andar de roda dos tachos. Assegure-se sempre √© que capricha na indument√°ria e que tem as 12 passas √† m√£o - 2022 vai precisar de toda a sorte poss√≠vel. Recomendado:¬†Looks para vestir na passagem de ano

As melhores livrarias do Porto

As melhores livrarias do Porto

"Sempre imaginei que o para√≠so fosse uma esp√©cie de livraria". A frase √© de Jorge Lu√≠s Borges, poeta e escritor argentino, autor de obras como¬†A Biblioteca de Babel ou¬†O Jardim de Veredas que se Bifurcam. Como queremos¬†a sua felicidade, fizemos-lhe uma lista com as melhores livrarias no Porto para que se sinta como se estivesse no √Čden. Nunca mais vai poder dizer que n√£o sabe o que fazer, mas com tanta recomenda√ß√£o o problema √© saber por onde come√ßar. Boa leitura! Recomendado: As livrarias do Porto que entregam livros em casa ¬†

Sete ideias de presentes de Natal para o amigo foodie

Sete ideias de presentes de Natal para o amigo foodie

Se convive de perto com alguém que respira comida por todos os poros, não resolva o presente de Natal com uma compota (como sugeriu no ano passado a DGS!). Leia antes o que se segue, onde sugerimos sete ideias de presentes de Natal para o amigo foodie, umas mais fora da caixa e outras mais consensuais, e com propostas para todos os bolsos. São todas uma novidade ou foram recentemente premiadas e prometem alegrar quem as receber, bem como proporcionar momentos de grande diversão à mesa. Ofereça um presente original e peça um jantar em troca. Porque isto de dar é muito bonito, mas também sabe bem receber. Recomendado: Sete sítios para um brunch de Natal no Porto

Reviews (71)

Casa no Castanheiro

Casa no Castanheiro

Se procura sil√™ncio, calma, esta casa no meio da natureza, rodeada de castanheiros, carvalhos e pedras cobertas de musgo, √© o seu destino. Fica perto da aldeia de Valeflor, na Beira Alta, num vale entre Trancoso e M√™da, com vista para a Serra da Marofa. A Casa no Castanheiro, em funcionamento desde 2021, √© um ref√ļgio, um lugar para recarregar energias longe do bul√≠cio di√°rio e citadino. Mas n√£o √© um ref√ļgio qualquer. Esta casa especial √© composta por uma estrutura modular, feita com madeira e corti√ßa, que abra√ßa um castanheiro quase secular. O projecto arrojado fez com que o arquitecto Jo√£o Mendes Ribeiro vencesse o Pr√©mio Nacional de Arquitectura em Madeira de 2021 e fosse nomeado para o pr√©mio de arquitectura contempor√Ęnea Mies Van der Rohe, que ser√° revelado em Abril deste ano. Mas vamos aos pormenores. N√£o √© um hotel, avisam, por isso n√£o conte com servi√ßo de quartos sempre √† disposi√ß√£o. As visitas que receber√° durante a sua estadia poder√£o ser de lebres e p√°ssaros mais curiosos. Por ser pequena ‚Äď a √°rea total √© de 25 metros quadrados ‚Äď s√≥ tem um quarto, pelo que est√° aconselhada para dois adultos e uma crian√ßa, no m√°ximo. Tem casa de banho com chuveiro, kitchenette, wi-fi e uma salamandra para aquecer os dias mais frios e encher as noites de romantismo.

Gavi√£o Nature Village

Gavi√£o Nature Village

A poucos dias de celebrar o primeiro anivers√°rio, o Gavi√£o Nature Village, projecto que saiu das m√£os de quatro amigos de inf√Ęncia, √© um daqueles casos que chuta para canto o campismo lamacento e os banhos de √°gua fria. Com 13 tendas glamping, bem equipadas e decoradas como se de um hotel se tratasse; e dez cork shelter, pequenas casinhas com capacidade para duas, quatro e oito pessoas, muito confort√°veis e funcionais, promete facilitar o contacto com a natureza e tornar a experi√™ncia memor√°vel. Al√©m das casas/quartos de diferentes tipologias (a maior tem uma pequena sala de estar), possuem tr√™s tipos de tendas: para uma escapadinha rom√Ęntica (vai poder dormir numa cama redonda); para umas f√©rias em fam√≠lia (al√©m da cama de casal, h√° um beliche); e para um conv√≠vio entre amigos (com quatro camas individuais). Todas instaladas sobre estrados de madeira e com mobili√°rio ecol√≥gico e sustent√°vel. As tendas deste glamping de quatro estrelas perto de Portalegre s√£o climatizadas, possuem televis√£o, casa de banho privativa, minibar, chaleira e outras comodidades. De manh√£, um pequeno-almo√ßo buffet espera por si. A seguir, √© tempo de explorar o circuito wellness, com jacuzzi, banho turco e sauna.

Amor & Farinha

Amor & Farinha

√Č imposs√≠vel n√£o querer levar um exemplar de cada um dos p√£es que repousam na estante. E o mais prov√°vel √© sair desta pequena padaria cheio de sacos nos bra√ßos. P√£o de alecrim, p√£o de batata doce e coco, de arroz, de iogurte e arandos, com ab√≥bora, canela e nozes, e de chia com s√©samo tostado s√£o alguns dos que poder√° comprar aqui. Todos bons. Todos de fermenta√ß√£o lenta, agradavelmente tostados e crocantes. Tamb√©m t√™m focaccias com tomate seco, cebola roxa, pimento, cogumelos e manjeric√£o; empadas de legumes; bolos caseiros, como o muito guloso brownie de chocolate; e, mais recentemente, croissants, que √© o que nos interessa hoje. S√£o caseiros, feitos com massa m√£e e doses generosas de manteiga, e levedam de um dia para o outro. H√°-os simples (1,80‚ā¨), com chocolate ou com manteiga de amendoim (ambos a 2‚ā¨).

Brites

Brites

A lista de ingredientes para fazer estes croissants √© longa, mas o mais importante √© o tempo. ‚ÄúA Brites √© uma padaria e pastelaria de fabrico artesanal, onde se opta pelo melhor processo e onde se respeita o tempo de cada produto. O tempo √©, ali√°s, o ingrediente mais importante‚ÄĚ, insiste Ver√≥nica Dias, a jovem padeira de 29 anos que abriu, em meados de Janeiro, este espa√ßo onde p√£es, baguetes e bolos crescem ao seu pr√≥prio ritmo. ‚ÄúO p√£o e a viennoiserie, a pastelaria francesa, √© toda de fermenta√ß√£o natural e longa. Fa√ßo bolas de Berlim, donuts e croissants franceses, por exemplo, que s√£o a nossa imagem de marca. Levam 50% de manteiga‚ÄĚ, conta. Mas n√£o uma manteiga qualquer. A massa leva uma manteiga a√ßoriana e no processo de lamina√ß√£o (que d√° ao croissant o seu aspecto folhado), Ver√≥nica opta por uma manteiga francesa com 84% de gordura e extra seca. ‚ÄúIsto faz com que o croissant se torne mais amanteigado, leve e crocante‚ÄĚ. O processo √© moroso, complexo: exige tr√™s dias, da prepara√ß√£o √† confec√ß√£o. No primeiro faz-se a massa, no segundo lamina-se e no terceiro coze-se. Al√©m dos croissants simples (1,50‚ā¨), speculoos, toffee de chocolate, ganache e gianduia, que √© uma mistura de chocolate e avel√£, s√£o alguns dos recheios (entre 2‚ā¨ e 2,30‚ā¨) que passam pelas vitrinas deste novo e tentador espa√ßo.

Naperon

Naperon

‚ÄúRestaurante de aldeia. Menu sazonal. Produtos locais‚ÄĚ. √Č assim que o Naperon se apresenta, o primeiro restaurante a solo de Hugo Nascimento, depois de longos e bons anos ao lado de V√≠tor Sobral em projectos como a Tasca da Esquina, em Lisboa. Em Setembro de 2019, o chef abalou com a fam√≠lia para Odeceixe, onde abriu este pequeno espa√ßo despretensioso ‚Äď s√≥ tem 30 lugares ‚Äď nas Casas do Moinho, projecto tur√≠stico onde j√° costumava passar f√©rias. Aqui servem dois menus de degusta√ß√£o que v√£o mudando quinzenalmente. Um tem seis momentos (60‚ā¨) e o outro √© servido em tr√™s tempos (38‚ā¨). Anchova, batata doce, tomate, azeitona e coentros; cabe√ßa de xara em bolo l√™vedo; pudim de medronho com ‚Äúfarofa‚ÄĚ de poejo; e chocolate, maracuj√°, noz e caramelo salgado s√£o apenas algumas das cria√ß√Ķes com as quais Hugo j√° presenteou quem por l√° passou.

Cantina de Ventozelo

Cantina de Ventozelo

Os National Geographic Traveller Hotel Awards elegeram, em Setembro passado, os 39 melhores hot√©is em 2021 em todo o mundo. E h√° apenas um portugu√™s na lista: a Quinta de Ventozelo, em Ervedosa do Douro, no concelho de S√£o Jo√£o da Pesqueira, que foi seleccionada como uma das tr√™s melhores escapadinhas gastron√≥micas. Na Cantina de Ventozelo, local onde antigamente eram servidas as refei√ß√Ķes aos trabalhadores, agora servem-se pratos da autoria de Miguel Castro e Silva, que aposta no receitu√°rio regional e numa oferta ‚Äúquil√≥metro zero‚ÄĚ, ou seja, as ementas adaptam-se ao que a natureza fornece. √Č por isso que muitos dos produtos v√™m das hortas da quinta, como a beterraba, o feij√£o-verde, as couves, as acelgas, o tomate cora√ß√£o de boi, os figos, os marmelos e o azeite. Quando algo lhes falta, como √© o caso da carne maronesa, procuram produtores na proximidade, e sempre que √© poss√≠vel, trocam directamente os excedentes com os vizinhos. Se lhes fizer uma visita, conte com almo√ßos ou jantares informais, onde ser√£o servidos pratos de forno, como costela maronesa ou cacha√ßo de porco b√≠saro, ou pratos de tacho, como feijoada ou rancho. Ao domingo h√° cabrito.

Wine District

Wine District

Este restaurante e wine bar, inaugurado em meados do m√™s no Chiado, n√£o podia ter aberto as portas em melhor altura. Agora que Jeroen Dijsselbloem, o presidente do Eurogrupo fez quest√£o de frisar que os pa√≠ses do Sul gastam tudo em √°lcool e mulheres, este √©, decididamente, o local ideal para vir esbanjar o seu ordenado (no bom vinho que vendem, entenda-se). Mas deixemo-nos de brincadeiras. Quem olha para a fachada do n√ļmero 44 da Rua Ivens n√£o imagina que para l√° da montra de vidro se estende um espa√ßo bem vers√°til, com um balc√£o com 36 lugares feito de madeira de carvalho americano e franc√™s (o mesmo de que s√£o feitas as barricas onde estagia o vinho), uma mezzanine resguardada com mesas e sof√°s, uma esplanada interior e ainda uma antiga cisterna do tempo do Marqu√™s que, em breve, vai ser usada como sala de provas de vinho e para workshops. ‚ÄúOs propriet√°rios deste espa√ßo s√£o donos da Quinta de S√£o Sebasti√£o, uma marca de vinhos de Arruda dos Vinhos, e queriam criar um espa√ßo onde ele pudesse ser apreciado. E como para se beber vinho, tamb√©m √© preciso comer, surgiu este projecto‚ÄĚ, explica J√ļlio Fernandes, um dos respons√°veis, juntamente com Tom√°s Marinho. Na carta h√°, sobretudo, petiscos. Uns em conserva, como o povo com azeitonas e picles (9‚ā¨), as sardinhas com cebolinhas e menjeric√£o (5,90‚ā¨) ou a moxama de atum com laranja e am√™ndoa (10‚ā¨), e outros em cima de t√°buas. Os presuntos Pata Negra DOP com 40 meses de cura, e os queijos da Serra DOP s√£o os que mais brilham na ement

Oliva - Oficinas Metal√ļrgicas

Oliva - Oficinas Metal√ļrgicas

Tanto a Fepsa como a Viarco fazem parte de um projecto de turismo industrial, criado em 2012 pela C√Ęmara Municipal de S√£o Jo√£o da Madeira, que tem como objectivo preservar e dar a conhecer o legado arqueol√≥gico industrial do concelho atrav√©s de circuitos tur√≠sticos. As visitas come√ßam todas aqui, na torre que v√™ na imagem, onde funcionou a Oliva ‚Äď Oficinas Metal√ļrgicas, a f√°brica de Ant√≥nio Jos√© Pinto de Oliveira, fundada em 1925. Inicialmente dedicada √† fundi√ß√£o e √† serralharia, neste complexo industrial produziram-se, ao longo de quase 90 anos, alfaias agr√≠colas, materiais para a ind√ļstria chapeleira (que sempre foi muito forte no concelho), fog√Ķes de cozinha, ferros de engomar e at√© torneiras. S√≥ mais tarde, no final da d√©cada de 40, √© que come√ßaram a produzir as m√°quinas de costura que a tornaram famosa e l√≠der no mercado durante mais de 30 anos. Depois de v√°rios processos de insolv√™ncia, a Oliva fechou as portas em 2010, mas a C√Ęmara Municipal n√£o a deixou morrer e deu-lhe uma uma nova vida, agora, ligada ao turismo.

Viarco

Viarco

As instala√ß√Ķes velhas fazem parte do charme. A Viarco, em S√£o Jo√£o da Madeira, tem um carisma inexplic√°vel: cheira a papelaria antiga e a bancos de escola. Esta hist√≥ria come√ßa no piso inferior, num armaz√©m negro pintado pelas minas que se espalham pelo ch√£o, por cima das bancada s‚Ä®e no rosto de quem mistura grafite, argila e √°gua para fazer o primeiro passo no processo de fabrica√ß√£o de um l√°pis: a mina. Esta sec√ß√£o, √† qual tamb√©m chamam de ‚Äúc√°psula‚Ä®do tempo‚ÄĚ, est√° repleta de m√°quinas em funcionamento desde a funda√ß√£o da f√°brica, em 1936, em Vila do Conde, por Manoel Vieira Ara√ļjo. Daqui seguimos para a arredondagem. Colocam-se duas placas de madeira, j√° com a forma bruta de um l√°pis ‚Äď usam maioritariamente madeira de cedro da Calif√≥rnia ‚Äď, em redor da mina e afina-se o objecto. Por fim, os acabamentos, altura em que os l√°pis passam por v√°rias camadas de tinta sobre um tapete rolante. Por√©m √© tamb√©m neste antigo espa√ßo, repleto de nostalgia, que se fazem alguns dos produtos mais inovadores do segmento. O Art Graf Taylor, por exemplo, √© a estrela‚Ä®da companhia: um composto de caulino, pigmento e talco, que resultou numa ferramenta vers√°til, de forma quadrada, que faz lembrar o giz dos alfaiates. Consoante a forma como for usado, pode ser tinta, pastel, aguarela ou l√°pis de cor, ou seja, com ele‚Ä® √© poss√≠vel fazer tra√ßos mais finos ou mais grossos, usar muita ou pouca √°gua. Como √© f√°cil de imaginar, nem sempre a vida da Viarco foi colorida como os seus l√°pis de ‚Ä®cor. E a marca, q

Arc√°dia

Arc√°dia

A Arc√°dia √© uma armadilha para gulosos, e at√© os mais pequenos e inofensivos bombons, que nos fazem olhinhos nos tabuleiros, parecem conspirar contra n√≥s para serem comidos com sofreguid√£o. Trabalham sobretudo com chocolate belga negro 51% cacau e chocolate belga de leite com 31% cacau. √Č aquecido at√© 45¬ļ e depois arrefecido at√© 27¬ļ para que fique com as caracter√≠sticas ideais de brilho, suavidade, sabor e qualidade que um bom chocolate deve ter.¬†

Cervejaria Liberdade

Cervejaria Liberdade

4 out of 5 stars

The construction of the Tivoli Avenida da Liberdade have dictated the closure of Brasserie Flo (rest in peace) and the birth of the uber-chic shellfish restaurant with cloth towels and impeccable service - but be aware that the tartar steak remains in the menu, phew! Start with the prawns from the Algarve that arrive with the couvert, follow through with a dose of seafood, have some sashimi (why not?) and then advance to the roosterfish fillets or a black pork slices. The perfect finish is made with the cacao mousse, very bitter. Perfect for: a seafood platter out of the box, ie without stainless steel platters and cutlery noises.Must try: the santola shell.

√Āgua pela Barba

√Āgua pela Barba

4 out of 5 stars

It's one of those infallible recommendations when someone asks, "where‚Äôs cool cheap place to go and have dinner?" √Āgua pela Barba fits like a glove in this request and has a very fish and shellfish-oriented menu, with dishes to share. From the fried fish tacos to the fish ceviche, from the sea rice to the crab on the bread, here the exception to the ocean is seen in only two pork dishes and their beautiful desserts ‚Äď be sellfish and ask for the shackles just for you. Perfect for: a lively friends dinner, without suffering in the end.Must try: the burrata with almond pesto and grilled shrimp.

News (147)

Até pode ser M.Ou.Co, mas paladar não lhe falta

Até pode ser M.Ou.Co, mas paladar não lhe falta

Deu que falar mal abriu as portas √† cidade no final do ano passado. O M.Ou.Co posicionava-se, ent√£o, como um projecto arrojado na Invicta, uma mistura de v√°rios interesses, que daria origem ao acr√≥nimo com o qual baptizaram o espa√ßo: M√ļsica e Outras Coisas. Aqui, pode ouvir m√ļsica na pequena musicoteca mesmo √† entrada, onde ao dispor dos visitantes h√° mais de 300 discos que podem ser requisitados na recep√ß√£o ou, ent√£o, assistir a um concerto na sala de espect√°culos do espa√ßo, com capacidade para 300 pessoas. Mas o M.Ou.Co √©, tamb√©m, um espa√ßo de cultura que integra um hotel com 62 quartos, um bar com esplanada, piscina e jardins e, agora, um restaurante, recentemente apresentado ao p√ļblico. Com uma aposta na dieta mediterr√Ęnica, prometem surpreender quem por l√° se senta √† mesa com jantares tem√°ticos, preparados com ingredientes locais e sazonais, e acompanhados por uma carta recheada de vinhos portugueses. ¬©DRAm√™ijoas e carpaccio de bacalhau Am√™ijoas √† Bulh√£o Pato com tostas de p√£o frito (12‚ā¨), tosta de queijo ch√®vre gratinado com agridoce de pimentos, molho de mostarda e mel, acompanhada por salada de agri√Ķes (9‚ā¨), ou carpaccio de bacalhau com tapenade de azeitona (11‚ā¨) s√£o algumas das entradas com as quais poder√° dar in√≠cio √† refei√ß√£o. Bem servidos de sopas, t√™m tr√™s: creme de alho franc√™s com salada de am√™ijoas e cebolinho; sopa de mel√£o com juliana de presunto e hortel√£; e creme de espinafres com t√°rtaro de salm√£o e ovo de codorniz (entre os 4,50‚ā¨ e os 5,50‚ā¨). Nos prato

Real by Casa da Calçada: de Amarante com amor (e sabor)

Real by Casa da Calçada: de Amarante com amor (e sabor)

Um Moscow Mule aterra sobre a mesa. Vem numa caneca trabalhada e acobreada, escorrendo pequenas gotas de condensa√ß√£o pela sua superf√≠cie. Um choque entre a frescura da bebida e a temperatura amena da sala, forrada a espelhos e a cores quentes. Em vez da tradicional vodka com a qual se prepara esta bebida (apesar de tudo aparentar, pouco tem de russo, foi inventada nos anos 40 do s√©culo XX num hotel em Manhattan, em Nova Iorque), usaram Brugal A√Īejo, um rum envelhecido, ao qual juntaram sumo de lim√£o e a muito caracter√≠stica e levemente picante cerveja de gengibre. Dois dedos de conversa, a bebida a aquecer as gargantas, chega o couvert. P√£o morno, fatias de broa, uma manteiga deliciosamente espessa feita com leite de cabra, e dois azeites de diferente acidula√ß√£o ‚ÄĒ da Herdade do Mouch√£o e da Quinta do Noval. Segue-se uma tartelete de abacate e sapateira que vem da cozinha em jeito de amuse-bouche, uma cortesia de Hugo Rocha, o chef deste bonito Real by Casa da Cal√ßada. Traz no curr√≠culo passagens¬†por cozinhas de topo, como o Antiqvvm do chef V√≠tor Matos, com uma estrela Michelin;¬†o Alinea, em Chicago, que tem tr√™s estrelas;¬†o Moo em Barcelona, com uma, e, claro,¬†a pr√≥pria Casa da Cal√ßada, em Amarante, que tem tamb√©m uma estrela a brilhar no seu palmar√©s.¬† ¬©Lu√≠s FerrazReal by Casa da Cal√ßada √Č dela este recente projecto na Invicta. Inaugurado no final do ano passado, na Rua do Bonjardim, mesmo ali entre o Rivoli e a Conga, o Real by Casa da Cal√ßada apresenta uma carta que apo

A two to woo é a nova marca portuense de roupa para grávidas (e não só)

A two to woo é a nova marca portuense de roupa para grávidas (e não só)

Quando o assunto √© moda, os estilos dividem-se. H√°-os para todos os gostos e ainda bem. Mas h√° um, sempre consensual, que ir√° prevalecer, venham as tend√™ncias que vierem. E como j√° dizia a actriz Ivone Silva: ‚ÄúCom um simples vestido preto, nunca me comprometo‚ÄĚ. A two to woo, a mais recente marca de roupa online portuense para gr√°vidas, n√£o vende vestidos pretos, mas anda l√° perto. Tem duas pe√ßas essenciais e intemporais em qualquer guarda-roupa: umas leggings e uma saia l√°pis, produzidas com tecidos sustent√°veis, de grande qualidade, fabricados 100% em Portugal. As pe√ßas s√£o feitas √† base de uma mistura de modal e elastano, o que as torna muito confort√°veis, permitindo uma grande liberdade de movimentos. N√£o trazem etiquetas, nem v√™m embrulhadas em embalagens de pl√°stico, evitando assim desconfortos e desperd√≠cios desnecess√°rios. A sustentabilidade √©, ali√°s, uma das grandes bandeiras da two to woo, que defende a qualidade acima da quantidade. E √© por isso que a produ√ß√£o √© feita em pequenas quantidades, recorrendo a m√©todos que protegem e respeitam o meio ambiente.¬† ¬©DRtwo to woo O objectivo √© que as pe√ßas durem muito tempo, mesmo depois de v√°rias lavagens. E apesar de terem nascido no in√≠cio de Janeiro a pensar nas gr√°vidas ‚ÄĒ uma vez que tanto a saia l√°pis (49,95‚ā¨), como as leggings (54,95‚ā¨) acompanham os diferentes est√°gios da gravidez ‚ÄĒ, a verdade √© que podem ser usadas antes, durante e depois, porque ‚Äúse adaptam ao corpo e podem ser usadas mesmo ap√≥s o per√≠odo de gravide

Um jantar no Digby ou no Blind d√° direito a estadia de uma noite num hotel de cinco estrelas

Um jantar no Digby ou no Blind d√° direito a estadia de uma noite num hotel de cinco estrelas

√Č costume dizer-se que n√£o h√° bela sem sen√£o mas, neste caso, a cl√°usula inerente √† primeira premissa √© boa, muito boa. Na reserva de um jantar para duas pessoas no restaurante Digby, do hotel Torel Avantgard, ou no Blind, que fica no mais recente Torel Palace Porto, as unidades hoteleiras oferecem a estadia de uma noite. A oferta est√° dispon√≠vel at√© dia 28 de Fevereiro (excepto sexta-feira e s√°bado). N√£o perca tempo. Para poder usufruir deste programa, que al√©m de uma refei√ß√£o preparada por chefs bem experientes lhe d√° a possibilidade de uma estadia de luxo em dois dos mais conceituados hot√©is da Invicta, ambos com cinco estrelas, no Digby ter√° de fazer uma reserva de jantar para duas pessoas com tr√™s momentos sem partilha (entrada, sobremesa e prato principal) e com harmoniza√ß√£o v√≠nica. Uma refei√ß√£o sem bebidas ronda os 50‚ā¨. ¬©Luis Ferraz No Blind, comandado pelo chef V√≠tor Matos, dever√° pedir o menu Blind Emotions¬†para duas pessoas com harmoniza√ß√£o v√≠nica. Uma s√©rie de momentos que v√£o rodando consoante a esta√ß√£o e os produtos que ela nos oferece (140‚ā¨/8 momentos ou 170‚ā¨/10 momentos por pessoa e com wine paring). ‚ÄúS√£o peda√ßos de mim, pratos que reflectem a minha inf√Ęncia, as minhas viv√™ncias, as minhas viagens...‚ÄĚ, conta o chef. Depois de um est√īmago devidamente reconfortado, √© tempo de descansar o corpo. √Ä sua espera estar√° um quarto Classic com pequeno-almo√ßo inclu√≠do (sujeito a disponibilidade e confirma√ß√£o) e uma bebida de boas-vindas. A reserva, tal como ao jantar, √©

Monteen: o novo restaurante de influência israelita de onde se sai cheio de sorte

Monteen: o novo restaurante de influência israelita de onde se sai cheio de sorte

Shanny recebe-nos √† porta de sorriso rasgado, como se h√° muito nos esperasse. Tem uns olhos castanhos amendoados, cativantes, um sorriso expressivo e longas rastas que lhe d√£o pinta e graciosidade. Nascida em Jerusal√©m h√° 30 anos, decidiu h√° seis meses, juntamente com o namorado Guil, deixar a cidade de Telavive, em Israel, onde ambos moravam, para assentar arraiais no Porto. ‚ÄúH√° tr√™s anos tir√°mos o passaporte portugu√™s. Temos a cidadania portuguesa, mas n√£o temos familiares em Portugal. O Estado portugu√™s d√° essa facilidade‚ÄĚ, conta, referindo-se √† lei que desde 2015 permite a descendentes de judeus sefarditas obter a nacionalidade portuguesa atrav√©s da naturaliza√ß√£o.¬† ¬©DRShanny a abrir o toldo do Monteen ‚ÄúN√≥s viajamos imenso e sab√≠amos que quer√≠amos sair de Israel. O Guil n√£o queria o frio de um pa√≠s n√≥rdico e, por isso, quando c√° cheg√°mos pens√°mos: ‚Äė√© isto‚Äô e apaixon√°mo-nos pela cidade. O Porto n√£o √© como Lisboa, que √© uma cidade muito grande. O Porto tem mais este ar de vila pequena onde todos se conhecem. As pessoas s√£o muito acolhedoras e o tempo √© maravilhoso, muito parecido com o de Israel‚ÄĚ, sorri. A senhora a quem compram os frescos na mercearia da esquina √© a prova desta proximidade. No Monteen, aberto desde Novembro no Largo do Dr. Tito Fontes, fazem uma cozinha mediterr√Ęnica, influenciada por sabores israelitas, recorrendo aos ingredientes mais frescos da √©poca. ‚ÄúO Guil trabalha na cozinha desde os 16 anos. J√° passou por muitos restaurantes em Israel, tem muita e

Poetria: ‚ÄúMais do que uma livraria, uma rela√ß√£o de afecto‚ÄĚ

Poetria: ‚ÄúMais do que uma livraria, uma rela√ß√£o de afecto‚ÄĚ

Blake¬†√©, seguramente, o livreiro mais fofo do pa√≠s. Os seus carac√≥is negros junto √†s orelhas pedem um cafun√© mal passamos a porta. S√≥ depois deste gesto mais forte do que a nossa pr√≥pria vontade √© que nos conseguimos focar nas antologias po√©ticas de Carlos Drummond de Andrade e de Vinicius de Moraes, nas cartas de amor de Fernando Pessoa ou de Pablo Neruda, n‚ÄôOs Poemas Poss√≠veis de Saramago, na Divina Com√©dia de Dante ou nos escritos de Rimbaud que enchem as prateleiras de um lugar que ainda cheira a pintado de fresco. Blake, o cocker spaniel de sete anos, baptizado em homenagem a William Blake, poeta e pintor ingl√™s que viveu entre o s√©culo XVIII e XIX, segue-nos, como se quisesse aconselhar-nos por entre os cerca de cinco mil livros espalhados pelo novo espa√ßo da Poetria. ‚ÄúPor incr√≠vel que pare√ßa, todos os livros que est√£o aqui tamb√©m estavam l√°‚ÄĚ, diz Francisco Reis que, juntamente com Nuno Pereira, gere uma das mais emblem√°ticas livrarias do Porto. A Poetria, que at√© Dezembro do ano passado funcionou numa loja nas Galerias Lumi√®re virada para a rua, mora, desde meados de Janeiro, na Rua de S√° de Noronha, a cerca de 100 metros. Com quase 19 anos de vida (em Maio, por altura do anivers√°rio, far√£o a inaugura√ß√£o oficial), tornou-se ic√≥nica por ser a √ļnica no pa√≠s especializada em poesia e teatro e por oferecer tanto em apenas seis metros quadrados. ‚ÄúAgora posso trazer o Blake para aqui, que foi uma coisa que sempre quis fazer e nunca consegui no outro espa√ßo, por ser muito peq

Vinhos naturais, muitos pratos vegetarianos e boa m√ļsica no Tia Tia, o novo restaurante da Baixa

Vinhos naturais, muitos pratos vegetarianos e boa m√ļsica no Tia Tia, o novo restaurante da Baixa

No prato do gira-discos roda Girl de Pharrell Williams. Toca baixinho, preenchendo o ar matinal com um funk divertido. Numa estante ao lado, cerca de um milhar de vinis aguardam vez para mostrarem o que valem. H√° de tudo. Do jazz de John Coltrane, √† m√ļsica country de Kenny Rogers, dos hits de David Bowie aos sucessos √©pico-electr√≥nicos de Vangelis, dos norte-americanos The National √† m√ļsica sertaneja brasileira. ‚ÄúA colec√ß√£o foi-nos oferecida pela m√£e do Tiago [Feio, o chef] e, desde o in√≠cio, a nossa ideia foi ter uma playlist anal√≥gica com vinis a tocar‚ÄĚ, conta C√°tia Rold√£o, artista pl√°stica de Belas Artes e autora das ilustra√ß√Ķes que preenchem as paredes do espa√ßo. O nome Tia Tia, com o qual baptizaram o espa√ßo na rua do Almada, aberto desde Novembro, n√£o surgiu ao acaso. ‚Äú√Č o in√≠cio do nome do Tiago e o fim do meu, C√°tia‚ÄĚ, ri. Ambos com experi√™ncia de v√°rios anos na restaura√ß√£o ‚ÄĒ C√°tia foi s√≥cia do restaurante Pedro Lim√£o e Tiago, chef h√° v√°rios anos, passou uma longa temporada em Lisboa, onde esteve √† frente de restaurantes como o Leopold e o Seia ‚ÄĒ, decidiram tentar a sorte a norte. ¬©DRTangerina, cenoura e acelga ‚ÄúTinha muita vontade de abrir um espa√ßo aqui, no Porto, mesmo sabendo que est√°vamos em plena pandemia. Abrimos na esperan√ßa que o Porto voltasse ao mesmo dinamismo de antes‚ÄĚ, conta Tiago Feio, desabafando que ‚ÄúLisboa estava com excesso de turismo‚ÄĚ. ‚ÄúJ√° n√£o era s√≥ dinamismo gastron√≥mico, era ru√≠do. Alguns projectos n√£o duravam sequer um ano. E o Porto pareceu-

H√° duas novas plataformas de entrega de comida em casa no Porto

H√° duas novas plataformas de entrega de comida em casa no Porto

√Č bem poss√≠vel que o sushi seja uma das comidas mais pedidas quando se est√° em casa em isolamento ou sem vontade de¬†contrariar a in√©rcia. Se √© f√£ de um programa de relaxamento quase total que inclua esta gastronomia t√≠pica japonesa, alegre-se, porque a Sushi At Home acabou de chegar ao Porto. Com um raio de entregas que abrange toda a cidade ‚ÄĒ v√£o de Matosinhos a Campanh√£, passando por zonas como Rio Tinto, Carreiros, Quint√£o, S√£o F√©lix, Viso de Baixo, Antas, Pedrou√ßos, Bonfim, Pereir√≥, Fonte de Moura, Senhora da Hora e Foz ‚ÄĒ t√™m, al√©m dos menus tradicionais, um menu vegetariano, um menu infantil e ainda um menu para quatro pessoas, bom para juntar fam√≠lia ou amigos. S√≥ para ficar com uma ideia, o menu rainbow, vegetariano, tem 14 pe√ßas e custa 12‚ā¨, j√° o Hot & Roll, com 25 pe√ßas, fica-lhe por 20‚ā¨. A refei√ß√£o pode ser entregue em casa ou recolhida no local (rua Dr. Joaquim Pires de Lima, 199), de¬†ter√ßa-feira a domingo, entre o meio-dia e as 16.00 e entre as 19.00 e as 23.00. √Äs segundas operam apenas neste √ļltimo hor√°rio. Petiscos brasileiros do Capim Dourado, como a pipoquinha de p√£o de queijo, a coxinha de jaca, os dadinhos de tapioca com geleia picante de maracuj√° ou a costelinha de porco BBQ; os pratos gourmet do chef Rui Paula, sa√≠dos directamente do seu DOP, no Largo de S√£o Domingos, na Baixa; e os baos fofos que moram em Cedofeita, como o pulled pork com recheio de pernil desfiado, s√£o alguns dos pratos que podem ser pedidos para entrega ao domic√≠lio atrav√©s da Volup. E

Três pratos que tem (mesmo) de provar n’O Marmorista

Três pratos que tem (mesmo) de provar n’O Marmorista

O que √© que acontece quando um arquitecto, um advogado, um engenheiro e um investidor formado em literatura russa entram num espa√ßo repleto de hist√≥ria e potencial? Acontece um projecto cheio de pinta que est√° a dar que falar na cidade. O Marmorista, que abriu as portas pouco antes de o ano acabar, surgiu da necessidade que este quarteto de s√≥cios tinha em encontrar um s√≠tio onde se pudesse ‚Äúbeber um copo a seguir ao jantar e ouvir m√ļsica num ambiente relaxado, que primasse pela qualidade. Tanto dos ingredientes, como da m√ļsica‚ÄĚ, conta Filipe Teixeira, um dos mentores. H√° quatro anos compraram a Industrial Marmorista, uma antiga oficina de m√°rmores na Boavista, mesmo junto ao Cemit√©rio de Agramonte. ‚ÄúQuando precis√°vamos de fazer algum lavat√≥rio ou balc√£o em m√°rmore, v√≠nhamos aqui falar com o senhor Nelson. Um dia disseram-nos que ele estaria interessado em vender o neg√≥cio e n√≥s fic√°mos com ele.‚ÄĚ Da antiga vida deste grande armaz√©m ‚ÄĒ com espa√ßo para cerca de 80 pessoas no restaurante e mais 40 no bar ‚ÄĒ permanecem ainda alguns apontamentos, como as estatuetas sobre a arma√ß√£o¬†de metal da cozinha, que fica mesmo no centro da sala. ¬©DRO Marmorista ‚Äú√Č um espa√ßo bonito, com patine e, por isso, decidimos preservar a sua identidade‚ÄĚ, conta Filipe. A isso juntaram uma s√©rie de n√©ones de cores garridas e formas geom√©tricas. ‚ÄúGosto muito de trabalhar com luz e os n√©ones t√™m uma temperatura e cores pr√≥prias‚ÄĚ, acrescenta. A decorar o espa√ßo h√° ainda muitas plantas naturais, algum mobili

"O Seiva é a expressão da natureza", diz o chef sobre o mais recente vegetariano em Leça da Palmeira

"O Seiva é a expressão da natureza", diz o chef sobre o mais recente vegetariano em Leça da Palmeira

David Jesus emociona-se. ‚ÄúChama-se Seiva em homenagem ao meu pai e ao meu av√ī que eram resineiros‚ÄĚ, conta o chef que em Setembro do ano passado abriu um restaurante vegetariano em Le√ßa da Palmeira, cheio de vontade de p√īr as pessoas em contacto com a terra e a natureza. ‚ÄúO Seiva √© um restaurante com uma cozinha de mercado, humilde, din√Ęmica, com sabor e influ√™ncias do mundo. O Seiva √© a express√£o da natureza. Quero que as pessoas venham aqui para terem uma experi√™ncia com plantas, que as aproxime da terra, sem preconceitos‚ÄĚ, diz convicto. ‚ÄúSe tiverem de comer com a m√£o, comem com a m√£o.‚Ä̬† ¬©Mariana Valle LimaChef David Jesus A cozinha √©, portanto, o seu habitat natural e logo aos 12 anos percebeu que era entre tachos e panelas que queria fazer carreira. ‚ÄúO meu av√ī tinha um lugar na pra√ßa, l√° em Set√ļbal, onde vendia peixe, por isso, para mim sempre fez muito sentido esta proximidade com o produto‚ÄĚ, explica, acrescentando que a cozinha do seu restaurante √© (obviamente) sazonal e feita com produtos com a maior proximidade poss√≠vel. ‚ÄúVou muitas vezes abastecer-me ao Mercado de Matosinhos, por exemplo, e as hort√≠colas chegam-me da P√≥voa de Varzim.‚ÄĚ Mas o percurso deste jovem chef de 26 anos j√° √© longo. Passou por restaurantes aclamados por todo o mundo, como o Diverxo, do chef David Mu√Īoz, em Madrid; pelo restaurante Quique Dacosta, do chef com o mesmo nome, em Alicante, ambos com tr√™s estrelas Michelin; pela Fortaleza do Guincho, com uma estrela, em in√≠cio de carreira ‚ÄĒ ‚ÄúQueria

O Dona Maria quer que você se aqueça nesse Inverno

O Dona Maria quer que você se aqueça nesse Inverno

Talvez por ficar do outro lado do rio, na margem sul, mais perto da linha do Equador, √© que este Dona Maria √© t√£o caloroso ‚ÄĒ tanto na arte de receber, como na carta aconchegante, perfeita para os dias frios de Inverno, ou no espa√ßo, decorado com cores quentes, poltronas de veludo cor de caramelo e uma vista sobre o Douro e o Porto que aquece cora√ß√Ķes. Instalado no The Lodge, hotel com cinco estrelas em Vila Nova de Gaia, o¬†Dona Maria aposta no receitu√°rio portugu√™s, acompanhado de bons vinhos, claro, n√£o estiv√©ssemos n√≥s paredes meias com as caves onde se armazena um dos mais famosos e cobi√ßados fortificados do mundo. ¬©Gon√ßalo F. SantosCroquetes de Leit√£o Portanto, se procura um jantar intimista, um almo√ßo de fam√≠lia, um evento privado (de referir que o espa√ßo possui duas faustosas salas, a sala dos Vinte e a sala dos Trinta, que podem ser reservadas em exclusividade) ou um pequeno-almo√ßo com vista e amigos, fa√ßa check-in aqui. No restaurante Dona Maria, com um nome que √© um tributo √†s mulheres ‚ÄĒ das h√°beis cozinheiras que passam conhecimentos culin√°rios de gera√ß√£o em gera√ß√£o, √†s princesas e rainhas que deixaram legados gastron√≥micos na nossa biblioteca hist√≥rica, como o Livro de Cozinha da Infanta D. Maria de Portugal ‚ÄĒ, faz-se comida como a das nossas av√≥s, inspirada em receitas tradicionais do Porto e do norte do pa√≠s. Exemplo disso s√£o as famosas tripas √† moda do Porto (15‚ā¨/dose individual ou 28‚ā¨/para partilhar) ou o bacalhau √† Z√© do Pipo (22‚ā¨/44‚ā¨), que ter√° sido invent

Reserve uma mesa e saia bem Composto deste novo restaurante em Vila Nova de Gaia

Reserve uma mesa e saia bem Composto deste novo restaurante em Vila Nova de Gaia

Uma mirada r√°pida, obl√≠qua, sem prestar grande aten√ß√£o aos detalhes, baralha-nos as ideias. Afinal n√£o estamos em Vila Nova de Gaia, n√£o atravess√°mos o rio, mas sim o oceano, e encontramo-nos embrenhados na densa floresta amaz√≥nica. Grandes vasos com plantas de folhagem espessa, mesas de centro feitas a partir de troncos de √°rvore envernizados, poltronas em veludo castanho, cadeiras forradas a tecido cor-de-mato e paredes em m√°rmore verde, com rasgos que¬†fazem lembrar a espuma das tropicais cascatas, criam a ilus√£o ex√≥tica de estarmos num outro lugar do mundo. ‚ÄúA ideia era que o Composto tivesse presentes os quatro elementos: Terra, √Āgua, Ar e Fogo‚ÄĚ, explica Sara Silva, chefe de recep√ß√£o do Hilton Porto Gaia, espa√ßo que desde o final do ano passado acolhe este restaurante, com capacidade para 150 lugares, e uma cozinha aberta sobre a sala. Ao leme est√° Hugo Portela (que j√° comandou as cozinhas do The George Gastro & Cocktail Bar, da House of Sandeman, e do Digby, o restaurante do Torel Avantgarde), que p√Ķe em pr√°tica uma gastronomia portuguesa com um toque gourmet e uma apresenta√ß√£o cuidada. ‚ÄúQuando cheguei ao projecto, fazer a nossa cozinha tradicional estava em cima da mesa. N√£o s√≥ pela regi√£o Norte onde estamos inseridos, mas tamb√©m pelas minhas origens [Chaves], onde fui buscar inspira√ß√£o‚ÄĚ, conta o chef, f√£ assumido de Maria de Lourdes Modesto, acrescentando que foi um desafio dar uma nova roupagem aos nossos pratos t√≠picos, para que estes se adequassem a um restaurante d